Aumento do peito…o com a gordura do corpo? É possível!

Lipofilling, novo aumento de seios. As microinyecciones de tecido adiposo garantem resultados naturais e sem alterações durante toda a vida.

Ter um peito totalmente bio-compatível, que mantenha a sensibilidade e o aspecto natural, é o sonho de todas as mulheres que querem fazer uma mamoplastia de aumento. Hoje esse sonho é uma realidade graças a esta técnica em que se usa tecido adiposo do corpo da pessoa que deseja ter um peito maior.

Em comparação com outras técnicas, o enxerto de tecido adiposo autólogo tem uma série de vantagens:

  • Trata-Se de um tecido que o corpo conhece e isso faz com que seja biocompatível e não de reações alérgicas.
  • Além disso, o resultado final é mais natural, é dizer, que não é o peito rígido, como pode acontecer com outras técnicas.
  • Preserve a sensibilidade. Ao tocar o peito terá sensibilidade ao igual que quando se faz sem que tenha sido alterado.
  • E algo que às vezes não temos em conta e que é muito importante é que o resultado se mantém para o resto da vida e segue as mudanças no peso corporal.
  • É muito mais econômica que outras técnicas usadas para aumentar o peito.

Este tipo de tratamento deve ser feito em clínicas especializadas e com profissionais reconhecidos, como por exemplo, o Dr. Pedro Darnell que tenha sido nomeado o melhor cirurgião plástico de DoctoraliaAwards 2016, da Clínica decirugía estética em Barcelona Quíron Dexeus e GIAH (Clínica Bofill).

Esta técnica consiste, basicamente, em passar a gordura de uma parte do corpo do paciente para a área do peito , a fim de redefinir o perfil morfológico das áreas específicas. É extraído da gordura de áreas que sobre e que a paciente deseja reduzir. Para isso, são utilizados cerca de cânulas finitas para causar o menor trauma possível. Outra coisa a ter em conta é que a gordura não passa de uma área para outra sem antes depurarla através de técnicas como a filtragem ou centrifugação. Cuidado com os sites que ofereçam este serviço, informá-los bem antes de levá-la a cabo e não vos sometáis a qualquer intervenção sem antes perguntar para pessoa e confirmar que seja um centro qualificado.

Este método é indicado tanto para o aumento de volume de uma caixa (sempre que querem um aumento discreto ou moderado), como com o fim de reconstruir a mama após a retirada de um tumor, ou para modificar deformidades congênitas ou adquiridas.

Lipofillling, aumento de peito com a gordura

Sim, as pessoas que querem se submeter a este tratamento tem que ter bastante gordura nas zonas do corpo que se vai extrair para poder levá-lo a cabo. Normalmente é feito com a gordura do abdômen, flancos ou cartucheiras.

Se a pessoa não tem o suficiente para a gordura não se pode usar essa técnica, porque não é possível utilizar a gordura de outras pessoas. Gostaria de fazer um parágrafo neste ponto, porque o fato de ser magra não significa necessariamente que não se possa levar a cabo esta técnica, dependerá de os depósitos de gordura que se possam extrair sem que seja prejudicial nem deixe sequelas estéticas da pessoa.

O segredo do lipofilling, em suma, consiste na utilização racional da “matéria-prima”, ou a gordura corporal. As injeções de gordura devem ser em pequenas quantidades, e existem entre a pele e a glândula, no tecido subcutâneo, sem usar o tecido mamário para evitar a formação de procedimentos ou cistos.

Para o aumento de seios de uma copa basta uma sessão e podem realizar mais sessões, se você quiser aumentar mais o tamanho. Para a reconstrução no caso de pós mastectomia são necessárias mais sessões, depende do volume da mama que tenha que ser reconstruída. Se o que se quer é modificar o peito depois de um tratamento por radioterapia ainda serão necessárias mais sessões do que nos casos anteriores.

Quanto ao pós-operatório, o peito parece inchado por alguns dias, até mesmo, em alguns casos, pode durar algumas semanas ou meses (embora seja menos frequente), então esta inflamação é reduzida e ficará tamanho do que se pretendia.

Também é normal que a área em que foi adicionado gordura fique inflamada ou se sentir algum desconforto por alguns dias, mas não é uma dor aguda e pode aliviar a dor.

Outras coisas que podem ocorrer após a intervenção é que apareçam pequenas procedimentos mamárias ou cistos. Por isso, costuma-se recomendar que as pessoas que fazem este tratamento é realizem uma mamografia antes de ser operado como um ano mais tarde.

Quanto à relação entre esta técnica e a ocorrência de câncer de mama do que se está falando pelas redes há que dizer que não há nenhuma evidência científica que relacione o lipofilling, com um aumento do risco de tumores.

Lipofilling, reconstrução mamariapor compartircosasbuenas

Comenta no Facebook

Compartilhe isso:

Eu gosto de:

Me gustaCargando…

Leave a Reply